fbpx

PROPÓSITO E POSIÇÃO DE PILOTAGEM: O QUE VOCÊ DEVE SABER PARA ESCOLHER A SUA MOTO

Para pilotar bem uma motocicleta é necessário ter alguma destreza, experiência e – muito importante – sentir-se à vontade. Este último ingrediente é muito subjetivo, mas sofre uma interferência tremenda de um aspecto definido desde a prancheta, quando o projetista traça as primeiras linhas da motocicleta que nascerá: a posição de pilotagem.

Escarrapachado como nas motos estilo custom, com os pés lá na frente e as mãos segurando um largo guidão ou encarapitado na superesportiva, peito colado no tanque e nariz enfiado no farol? Pouco importa. Seja qual for o estilo de moto de sua preferência, você só vai pilotar bem se estiver se sentindo bem ao guidão.

Os diversos tipos de motos que existem atualmente seguem receitas que são definidas de acordo com sua utilização prioritária.

Sofrendo nas esportivas
Pilotar um desses “mísseis” significa sempre estar “no fio da navalha”, e o diligente grupo de engenheiros que empenhou todo seu conhecimento técnico ao projetar este tipo de moto visou atender ao usuário que quer rodar a 200 km/h, mergulhando nas curvas ralando o joelho no chão.

‘Sofá-moto’
Já o extremo oposto são as motos comparáveis a um piano de cauda, tanto pelo tamanho quanto pela finalidade, pois com ela você será um maestro das estradas.

Estes modelos foram feitos para curtir tranquilamente a paisagem, ouvindo o pulsar motor e fazendo sua companhia desfrutar de uma verdadeira poltrona.

Guidão alto

Nas motos trail o banco alto é avançado e faz o guidão largo ficar bem próximo de seu peito, alto também. A razão disso? Facilitar a pilotagem em terrenos difíceis, oferecendo melhor controle.

Meio-termo
Já nas motos sem carenagem, conhecidas como naked, assim como nas mais simples e populares utilitárias do país, o posicionamento é meio termo: nem “tanto ao mar”, como em uma superesportiva, nem “tanto à terra” e tampouco “espetado” no alto de um pico como nas trail.

O posicionamento nestas naked é mediano, para uma pilotagem que privilegia a tocada urbana, cenário de uso da maioria das motos no Brasil.